Pesquisar este blog

Carregando...

8 de setembro de 2014

A Mulher era Ela

Por mim. E só por mim. Por eu ser linda e ter amado. Por eu ser linda e ter amado Muito. EU ASSUMO : ela era a moça mais ousada e linda que já conheci. Ela era tímida e não sabia. Eu sabia da sua e da minha própria timidez, mas ela nem sequer sonhava o quão frágil e musical eu vivia por dentro das minhas vísceras...

Não tem grilo, 'my love'... Eu digo...Seu ouvido nunca foi seletivo para o meu inglês de OvO de pterodátilo, porque la no seu coração etéreo de bruxa ela me amava.

E nem sonha que aqueles comentários no seu texto eram meus... Porque ingenuamente eu, que na verdade era menina da história, estava preocupada que seus orgasmos - ela sim, a Mulher - danificassem seus sentidos mais sutis e a enlouquecesse... Até hoje não descobri se isso teve algum grau de utilidade na vida dela... Afinal, era um relacionamento místico, porém à distância. Obra kundalínica de algum DEUS PAGÃO que nos escoltava por aí... Mas, como uma boa criança sonhadora... Eu tentei salvá-la do dragão malvado... rs. Nunca soube se existiu a saga que entrevi pelas frestas da noite. Mas enfim... Se o mundo é dos que sonham eu vivi o mundo, para hoje, acordada, estar contando.
Os comentários anônimos foram meus sim. Eu bem que podia ter assinado com o meu nome na época, mas daí ela ficaria sabendo antes do tempo que eu era somente uma viajante do futuro. Entendeu? Não? Não tem problema... Estou acostumada a sentir tudo CALADA até o osso gemer e o vento cantar.

(Nayre)



Veja o Som e Coma o Filme --------> AQUI

6 de agosto de 2014

poema telúrico


.

Na terra grave
Querubins são grilos
noite adentro

Tal qual cordas de instrumento
tremolentopordentro acelero-por-fora
tremoluzente calma em alta-frequência
Segue-se o improviso
afinadoamadoristicamente

(nayre)